INOVAÇÕES QUE AMAMOS

O significado de moda não é novidade alguma para você que nos acompanha por aqui. Moda vai muito além do que uma camiseta exposta na vitrine de uma loja, ou um mero acessório para compor o look do dia.

A moda é um fenômeno cultural que reflete os valores da sociedade em um determinado momento da história. E se hoje enfrentamos uma situação de sobrecarga da Terra e de emergência climática, as transformações e inovações das quais vamos falar aqui fazem todo sentido.

MODA 👜 + CIÊNCIA 🧪

Você já pensou que o couro da sua bolsa pode ter sido feito a partir de cogumelos em laboratório? Ou que os fios da sua blusa podem ser seda de aranha sintética?

Trazemos hoje algumas inovações que surgem para que possamos seguir criando moda, respeitando o nosso Planeta e Pessoas.

Everything you make returns to the Earth as either food or poison”.

Couro de cogumelos

A  Hermès passou os últimos três anos trabalhando com a MycoWorks, empresa de biomateriais, para criar um substituto ao couro animal chamado Sylvania. Por ser feito a partir de cogumelos, gera significativamente menos impacto ambiental. Até o final de 2021, a icônica bolsa de viagem “Victoria” da Hermès poderá ser encontrada neste material.

Recentemente  a Adidas também anunciou a criação de um protótipo do seu queridinho tênis Stan Smith, produzido a partir de um material derivado do cogumelo (micélio).

Ainda em 2021, veremos mais marcas lançando produtos de “couro” à base de cogumelo. A Bolt Threads , start-up californiana, se juntou à Stella McCartney, Kering, Lululemon e Adidas para criar um consórcio que irá explorar o uso do Mylo .

Couro de uva

A fim de substituir o couro animal e sintético, a Pangaia desenvolveu o couro de uva, feito a partir das cascas/bagaços de uva, sobras provenientes da produção de vinho na Itália. A uva é combinada com óleo vegetal e poliuretano à base de água. Esse material de base biológica é então revestido com algodão orgânico, resultando em uma alternativa de couro feita com mais de 70% de matérias-primas renováveis e recicladas. O material ainda não é biodegradável e é difícil de reciclar, mas é certamente uma alternativa de menor impacto em relação ao couro sintético e animal.

Seda de aranha sintética

Em parceria com a Bolt Threads, Stella McCartney foi a primeira estilista a utilizar a seda de aranha sintética em algumas de suas peças. A Bolt Threads desenvolveu o Microsilk, material biológico que imita a seda feita por aranhas, uma das fibras naturais mais resistentes, elásticas, com toque sedoso e leve. Além de ser produzido com menor impacto ambiental se comparado com a produção tradicional de outras fibras, o Microsilk é também biodegradável.

Sabemos que a moda é extremamente dependente de fibras provenientes do petróleo, como o poliéster, nylon e elastano. Por conta disso, a Spiber também desenvolveu uma fibra inspirada na seda de aranha, a Brewed Protein™, como alternativa às outras fibras sintéticas. Em 2019, foi criada a jaqueta MOON PARKA, pela North Face, feita de Brewed Protein.

INOVE SUA FORMA DE CONSUMIR

Enquanto a proporção de roupas e acessórios feitos a partir de materiais inovadores e de menor impacto como os listados acima ainda é pequena, cabe a nós inovarmos a forma através da qual consumimos moda. Embora comprar secondhand não seja uma invenção científica, é comprovado que faz bem para o planeta e para o bolso 😉

Aqui na Gringa, não só buscamos refletir a realidade dos tempos atuais com o que fazemos, como não cansamos de afirmar que o #FuturodaModaéCircular.